Certos sons e emoções precisam de uma representatividade mais fiel e dedicada do que poucas e simples palavras.


O que é onomatopeia?

A onomatopeia é classificada como uma figura de harmonia pois cumpre importante papel de representação e ilustração na escrita. Assim como a aliteração, a assonância e a paranomásia, seu efeito recai sobre a sonoridade obtida pela leitura, influenciando diretamente no ritmo.

Esta figura de linguagem consiste em formular uma palavra ou um conjunto delas a fim de imitar um som específico no texto. Ou seja, a partir dos vocábulos escolhidos, o leitor poderá deduzir dado barulho ou movimento e associá-lo ao contexto em questão.


Exemplos de onomatopeia

É possível criar uma reprodução rica e detalhada, que emula a realidade, inserindo aqueles que leem dentro de uma atmosfera mais viva e, até certo ponto, real. Como se trata de um recurso bastante expressivo, torna-se possível atrair bastante atenção através dele.

Exemplo 1

“Ó rodas, ó engrenagens, r-r-r-r-r-r eterno.”
– Fernando Pessoa

O efeito obtido ao lermos o “r-r-r-r-r-r” está associado aos outros elementos da frase, pois simula o som de algum maquinário, ou de algum aparelho elétrico em funcionamento.

Exemplo 2

“Bate forte o tambor, eu quero tic, tic, tic, tic tac.”
– Carrapicho

Nesta música, o trecho em destaque serve como uma forma de ilustrar as batidas de tambor anteriormente pronunciadas. O compositor poderia optar por outra representação, mas escolheu aquela que lhe pareceu melhor.

Exemplo 3

“Ele entrou e pof, deu um soco na cara do cunhado!”

Este caso é um clássico na linguagem oral e nas histórias em quadrinhos. Seu uso cumpre uma função de evidenciar a força e o impacto do soco. Caso a onomatopeia não tivesse sido utilizada, a informação ainda assim seria dada, mas sem esta representatividade mais intensa.

Exemplo 4

“Passa, tempo, tic tac.”
– Vinicius de Moraes

Curiosamente, o poeta se vale da mesma grafia de um dos exemplos anteriores para representar um som diferente. Se a mesma dupla de palavras pode representar a batida dos tambores e o barulho de um relógio, é fundamental nos atentarmos também para os outros componentes da frase.

Exemplo 5

“O cachorro, desesperado, não parava de latir. Foi au-au-au a noite toda.”

Muitas vezes, uma sequência onomatopaica passa a ser tratada, com o tempo, como o som real feito por seres e coisas. O exemplo acima traz exatamente um destes casos, pois ele foi muito difundido e acabou se fixando no português como o latido dos cães.


Avaliação média: 4.56
Total de Votos: 9

Onomatopeia