A representação de algo é uma forma de dizer aquilo sob uma outra perspectiva, renovado o sentido inicial.


O que é paronomásia?

A paronomásia, assim como a onomatopeia, faz parte do grupo específico de figuras de som destinado à alteração da sonoridade na fala ou no texto. São recursos que buscam evidenciar algum aspecto através de um efeito harmônico ou desarmônico provocado na leitura.

Esta figura de linguagem consiste em repetir sequencialmente um determinado som ou variações semelhantes ao longo dos enunciados, de modo que um eco acaba sendo criado por meio desta sonoridade repetida, ressaltando pontos específicos dentro do assunto ou tema sobre o qual se fala.


Exemplos de paronomásia

É possível dizermos, inclusive, que ela é uma mistura de aliteração e assonância, pois conta com um mecanismo bastante parecido para executar um propósito distinto, afinal, ao invés de focar em um som vogal ou consonantal, ela foca em um conjunto que abrigue similaridades, seja lá qual forem estas marcas sonoras.

Exemplo 1

“Que a morte apressada seja tributo do entendimento, e a vida larga atributo da ignorância.”
– Padre Antônio Vieira

O autor se vale da sonoridade semelhante entre duas palavras, que possuem significados bastante distintos, para aproximar duas ideias naturalmente opostas. Ao fazê-lo, ele de um lado pondera a “morte apressada” e o tributo; e do outro a “vida larga” e o atributo.

Exemplo 2

“Derretendo a minha mágoa, derrubando a minha cama.”
– Gilberto Gil

Neste exemplo o compositor utiliza o recurso pelo valor sonoro que ele imediatamente agrega à canção, tornando-a mais fluida e ritmada. Além do mais, acaba criando também uma rima interna, fortalecendo ainda mais o aspecto rítmico nesta parte da música.

Exemplo 3

“Você está confundindo espinafre de caçarolinha com espingarda de caçar rolinha.”

Este ditado popular tem sua mensagem centrada exatamente na repercussão causada pela paronomásia, pois a confusão que pode ser gerada entre duas coisas tão diferentes – uma receita e uma arma – reside justamente na pronúncia bastante semelhante das duas expressões.

Exemplo 4

“No final das contas, ao fim do romance, descobriram que o tradutor era o traídor.”

A fala acima também abriga o efeito desta figura, mas de maneira distinta, pois não é o som que rege sua efetividade. Neste caso, a paronomásia ocorre mais por conta da similaridade que envolve ambas palavras.

Exemplo 5

“São poucos os loucos que viverão para ver!”

O enunciado liga duas palavras de pronúncias muito semelhantes e faz com que elas interfiram uma no significado da outra, sendo que o próprio contexto sugere que ela se completam por conta da interpretação.


Avaliação média: 4.67
Total de Votos: 6

Paronomásia